VASOS DE PRESSÃO

O que são vasos de pressão?

 

Vasos de pressão são equipamentos que armazenam líquidos ou gases em seu interior, com pressão maior que a atmosférica. A pressão em seu interior tem várias finalidades, a principal é concentrar maior quantidade de matéria por metro cúbico. Outras finalidades como a de exercer papel no processo produtivo é um exemplo muito comum. 

Estes equipamentos são amplamente utilizados em indústrias para armazenamento de ar comprimido e gases de processos, também são utilizados em hospitais para armazenamento de oxigênio, em residências com armazenamento de gás liquefeito de petróleo (GLP), refinarias, usinas de açúcar, frigoríficos, entre outras inúmeras utilizações.

 

Os vasos de pressão trabalham em regimes ininterruptos, ficando submetidos a condições severas de operação. Então, as paradas para manutenção são feitas em longos prazos. Segundo TELLES (1996) “estes equipamentos formam uma cadeia contínua de processo, de modo que, a falha de um equipamento por qualquer motivo obriga geralmente a paralisação completa da planta”, implicando em enormes prejuízos.

Falhas e acidentes em reservatórios destinados a armazenamento e processamento de fluídos quase sempre estão ligadas à operação, concepção do projeto e falta de manutenção periódica. Outros fatores externos que levam a grandes acidentes são defeitos concentradores de tensão, presentes no equipamento em questão, que intensificam a tensão de uma pequena área e reduzem drasticamente a vida útil do produto levando este equipamento ao colapso e, consequentemente, a catástrofes.

 

Fazer este produto com um superdimensionamento, ou, o contrário, sem ter o conhecimento na ciência, é de fato arriscado. Seu potencial de provocar acidentes catastróficos com perdas de vida e prejuízos patrimoniais é realmente um caso crítico.

Por este motivo, os vasos de pressão são regulamentados nacionalmente pela NR-13, e seguem normas de projetos como ASME VIII D.1. As atividades que tangem os vasos de pressão devem sempre ser realizadas por um profissional habilitado (engenheiro mecânico), pois somente estes, em termos legais, estão aptos a desenvolver trabalhos nesta área.

CLASSIFICAÇÃO DE VASOS DE PRESSÃO

Vasos de pressão podem ser construídos de forma horizontal ou vertical. Seu formato geométrico pode ser esférico, cilíndrico, inclinado, cônico, e até mesmo quadrado. Os vasos também podem ser classificados em vasos sujeitos a chama e vasos não sujeitos a chama. Os vasos não sujeitos a chamas operam sem utilizar fogo, mas mesmo assim, em muitos casos, podem trabalhar em temperaturas elevadas. Nesse caso, temos os seguintes tipos de vasos:

  • Reservatórios de armazenamento e acumulação;

  • Torres de destilação fracionada, retificação e absorção, entre outras;

  • Reatores;

  • Permutadores de calor.

Os materiais de construção pode variar em diversos tipos, entre eles:

  • Vasos de aço carbono, como por exemplo: ASTM A-36, A-516, A-283;

  •  Vasos de aço inoxidável como por exemplo: ASTM A A-240 TP 304/316;

  •  Vaso de alumínio, compósitos materiais forjados ou materiais de alta liga.

Os vasos podem ser classificados também como baixa, média e alta pressão, mas a classificação formal mais importante é conforme a NR-13 em seu parágrafo 13.5.1.2 que classifica e categoriza os vasos conforme o potencial de risco que o mesmo possui. Os vasos de pressão independente do seu modelo ou característica têm um ponto em comum: devem ser projetados por um profissional habilitado para resistir com segurança às condições de trabalho.

INSPEÇÕES E DOCUMENTAÇÃO

Todas as fases que um vaso de pressão possui precisam ser planejadas com critério e precisam ser documentadas. Essas exigências são provenientes da NR-13, que tem força de lei em território brasileiro, mas um dos mais tradicionais códigos de projeto utilizado é a ASME VIII D.1. Estes formam uma base completa para proceder com as etapas de um vaso. Fique atento, pois em alguns casos as tubulações também entram como escopo desta norma.

Quando você, cliente, for adquirir, fazer a inspeção ou realizar qualquer procedimento nos reservatórios pressurizados, esteja ciente que você irá necessitar de documentos comprobatórios exigidos pelo ministério do trabalho. 

Veja alguns exemplos de testes e documentos aplicados em vasos de pressão:

DOCUMENTOS:

 

1) Projeto do vaso de pressão ou projeto da instalação;

2) Memorial de cálculo do equipamento;

3) Certificado de matéria prima;

4) Certificado de soldadores;

5) Certificado de consumíveis de soldagem;

6) Manual do usuário;

7) Relatório dos ensaios de produção

8) Anotação de Responsabilidade Técnica - A.R.T

9) Procedimentos de testes, fabricação e gerenciamento de projeto;

ENSAIOS E TESTES:

1) Ensaio Visual de Solda - EVS;

2) Ensaio de liquido Penetrante - LP;

3) Ensaio Dimensional e medição de espessura;

4) Ensaio de Ultrassom - US;

5) Ensaio de radiografia nas soldas - RX;

6) Teste Hidrostático - TH;

7) Ensaio de tração, dureza ou Charpy.

Porém nem sempre todos os documentos serão exigidos, depende da etapa da vida que o equipamento pressurizado se encontra.

A Metal Cruzado tem conhecimento técnico para atender todas estas normas. Também temos potencial para fornecer o vaso com projeto, memorial de cálculo e todos os testes e documentos exigidos. Sempre de forma ágil para superar as expectativas do cliente com economias financeiras consideráveis.