PURGADORES

O que são purgadores?


A mudança de fase do estado gasoso para o estado liquido é chamada de condensação. Isso ocorre devido a retirada de calor ou aumento da pressão deste gás.

Um exemplo bem comum onde ocorre a condensação é a formação gotículas que se formam na tampa de uma panela. O vapor está saindo do alimento com uma quantidade de energia, quando ele encontra a tampa, que por sua vez esta mais fria, ocorre a perda de energia e consequentemente a condensação.

Outro exemplo seria em cilindros ou vasos de ar comprimido que devido a alta pressão parte do ar se condensa. Os purgadores são encontrados em redes de vapor, trocadores de calor, vasos de pressão e circuitos pneumáticos.

Este condensado é indesejável pois não tem propriedades para realizar trabalho. E para retirá-los do equipamento se utiliza os purgadores. Eles devem estar instalados na parte mais baixa do sistema para que a eficiência de eliminação do condensado aumente.

Segundo a norma ANSI, “Válvula autônoma que drena o condensado automaticamente de um invólucro que contenha vapor e que ao mesmo tempo permaneça vedado para o vapor vivo, ou se necessário, que permita que o vapor flua à uma taxa controlada ou estabelecida. A maioria dos purgadores de vapor também passará gases não condensáveis enquanto permanecem vedadas ao vapor vivo”

 

Existem três categorias principais de purgadores:
 

Purgadores Mecânicos: Eliminam o condensado baseado no princípio da diferença de densidade entre as fases.

Purgadores Termostáticos: Eliminam o condensado baseado no princípio da diferença de temperatura

Purgadores Especiais: Eliminam o condensado baseado no princípio termodinâmico ou por impulso.

 

Dentro das categorias de purgadores mecânicos podemos citar:

 

Purgador de Bóia: O condensado que entra no purgador levanta uma bóia que por sua vez abre uma válvula de saída. Como no interior do equipamento existe uma pressão positiva, esta pressão acaba expulsando o condensado pela válvula de saída. Quando o condensado é retirado a bóia abaixa. Assim sucessivamente.

Purgador de Panela Invertida: Este purgador inicia seu processo com o balde no fundo e a válvula de escape aberta, quando o vapor entra na carcaça do purgador ele é direcionado para dentro do balde assim o balde flutua e fecha a saída superior. Neste momento o vapor fica aprisionado e se condensa e o balde cai, abrindo a saída de vapor. A saída de vapor eliminará o condensado e assim o ciclo se repete.

Purgador Bimetálico: Esta é uma variedade purgadores, em que, o movimento da válvula é obtido pela curvatura de uma tira composta de dois metais, cada um dos tem um coeficiente de expansão térmica diferente. Quando a temperatura varia estes dois metais se movimentam de maneiras diferentes gerando a curvatura da lâmina bi metálica. Este movimento do bimetal é usado para operar a válvula, de modo que quando o condensado é resfriado, abre-se a válvula, e o condensado é descarregado. Abaixo é possível ver um esquema de funcionamento do purgador bimetálico:

Purgador de Disco: Nesses purgadores a abertura do disco se dá conforme as mudanças de forças ou velocidade entre o vapor e o condensado. Essa ação ocorre em um disco metálico que bloqueia a passagem do vapor

Para instalação de um purgador é necessário observar informações técnicas como pressão máxima de trabalho, temperatura, capacidade de descarga, materiais do corpo etc. Estas informações estão presentes nas folhas de dados de cada purgador. O engenheiro é responsável por buscar o modelo adequado, otimizando a eficiência de trabalho e expurgo dos condensados.

 

A Metal Cruzado é especialista em aplicações de engenharia para dimensionamentos e seleção de purgadores. Entre em contato conosco.